CALL FOR PAPERS
II Encontro Paisagem Sonora Histórica – Évora 2019

Deadline: 20. Junho. 2019

 

RESUMO:

A noção de paisagem sonora (Soundscape) que tem vindo a ganhar cada vez mais expressão nos círculos musicológicos internacionais permite entender a música realizada numa determinada área a partir de uma perspetiva contextual abrangente, contrariamente à leitura centrada num compositor ou grupo restrito de compositores. Permite reconstruir contextos, circuitos, trânsitos e cartografar a presença da música e dos músicos, entendendo a música como uma atividade social, política e económica e não meramente artística.

A escala urbana é especialmente indicada para observar a rede social que forma a música. O papel que as artes desempenham na construção de uma identidade cívica tem sido tratado nos últimos tempos, tanto no caso da música como no das artes plásticas. A historiografia do fenómeno urbano reformulou o conceito de cidade de uma tal forma que a prática social e cultural é tão importante como a noção de ocupação espacial ou as próprias estruturas socio-económicas. A corrente de investigação da Musicologia urbana caracteriza-se por uma vocação interdisciplinar, sendo bem-vindos os contributos de diversos domínios de investigação. Interessam as atividades musicais propriamente ditas (e outras manifestações sonoras), mas também as suas representações e fontes; os executantes e os diretores; os profissionais e os amadores; os tempos e os espaços; os ritos e as práticas espontâneas, porque todos estes elementos contribuem para configurar uma paisagem, uma identidade sonora.

O aspeto urbano no respeitante à atividade musical das igrejas, conventos ou outras instituições religiosas, nas praças ou teatros proporcionam uma “paisagem sonora” particularmente rica seja no caso de Évora, Lisboa, Coimbra ou outros centros musicais Europeus como Madrid, Sevilha, Paris ou ainda em cidades como Salvador da Bahia ou Rio de Janeiro.

No seguimento de projetos deste género realizados na Andaluzia (Sevilha e Granada), o projeto proposto relativamente a Évora assenta na cartografia do maior número possível de eventos históricos sonoros na cidade de Évora entre 1540 – 1910.

O Encontro para além de comunicações focadas na cidade de Évora pretende promover e articular trabalhos sobre outras paisagens, espaços e cidades. Pretende promover o trabalho interdisciplinar a áreas importantes para a definição e pensamento do espaço sonoro como a arquitetura, sociologia ou acústica.

Temas a desenvolver:

• Levantamento e cartografia de Paisagens Musicais

• Espaços

• Eventos

• Festas

• Construtores de instrumentos

• Músicos

• Mecenas

• Iconografia

• Circuitos

• Procissões

• Reportórios

• Receção musical

• Amadores – escolas de música e bandas filarmónicas

• Teatro e música

• Atividade artesanal e mercantil, relacionadas com a música

• Música e bailes populares em contexto histórico

• Dança em contexto histórico

• Militarização da música: os “soldados-músicos”, as bandas militares, os toques nos quartéis

• Música coral

 

CALL FOR PAPERS: 

As propostas para apresentação de artigos (20 min.) deverão incluir título, nome do autor(es), pequena(s) biografia(s) (máx. 150 palavras), e resumo (máx. 350 palavras), devendo ser enviadas em formato Word até 20 de junho de 2019  – para o email evorasoundscapes@gmail.com

 

Para mais informações consulte o website do evento:  http://pasev.hcommons.org/soundscapes2019/ 

 

Organization: CESEM-UÉ
From 16.10.2019 to 18.10.2019
09:00 | Colégio Mateus d’Aranda | Universidade de Évora
Attachments